sexta-feira, janeiro 23

8 razões para defender o uso do celular na sala de aula

Mas tem gente que discorda dessa proibição. Entre esses, ninguém menos que a ONU, por meio de  sua agência para a educação, a UNESCO. No documento “Diretrizes de Políticas de Aprendizagem Móvel”, a Unesco defendeu o celular na escola, inclusive dentro da sala de aula como recurso didático e pedagógico.


A Unesco espalhou especialistas em todo o mundo para criar um guia sobre o tema. Mas, para especialistas em Educação, antes de defender o incentivo do uso de tecnologias móveis dentro da sala de aula, é preciso estabelecer regras claras de uso.

No documento, a Unesco também discute a necessidade de se treinar os professores para que eles lidem com a tecnologia dentro da sala de aula. 

O problema é que no Brasil, na maioria dos casos, existe certa resistência por parte dos professores em incorporar novas tecnologias. Para muitos, sala de aula é lugar de desligar o celular e ponto final.

Este colégio é exceção. Aqui, eles concordam com a visão da Unesco: entendem que a tradicional aula só com lousa e giz não funciona mais. Para os alunos do ensino médio – com idade a partir dos 15 anos – os professores já usam o próprio smartphone e inclusive tablets como instrumentos didáticos em algumas aulas.