sexta-feira, janeiro 23

Empresa chinesa pretende reforçar cooperação com MCTI

Em reunião no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o vice-presidente da empresa chinesa Huawei, David Harmon, confirmou com o ministro Aldo Rebelo a intenção de aprofundar a colaboração com a pasta, com o governo federal e  com as instituições brasileiras. A multinacional de tecnologias da informação e da comunicação (TICs) assinou no ano passado um memorando de entendimento com o ministério, com 32 atos de cooperação firmados entre Brasil e China.

"Foi uma oportunidade de explicarmos o que estamos fazendo no Brasil e falarmos sobre a cooperação que manteremos com o MCTI ao longo dos próximos anos", conta Harmon.

O vice-presidente destacou a dimensão da economia brasileira, a expansão da banda-larga no País, a crescente importância da computação em nuvem e o campo do governo eletrônico (e-governo) como fatores de oportunidades na área das TICs. A seu ver, essas tecnologias podem melhorar a operação de áreas como saúde, educação, serviços sociais, energia e mobilidade e sua integração, além de ajudar a construir cidades mais inteligentes.

A Huawei é parceira do MCTI e do Ministério da Educação (MEC) nos Centros de Dados Compartilhados (CDCs) instalados em Manaus e Recife e tem acordo de cooperação com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização social qualificada pela pasta.



(Agência Gestão CT&I, com informações do MCTI)