segunda-feira, dezembro 8

Superespelho pode substituir uso de ar-condicionado em prédios

(Foto: Nicolle R. Fuller/Sayo-Art)



Ar-condicionado consome energia aos montes. Um grupo de pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos propõe uma ideia diferente para resfriar prédios ao redor do mundo: espelhos para refletir os raios do sol de volta para o espaço.


Claro que não estamos falando de qualquer espelho, mas um feito com sete camadas de dióxido de silício e óxido de háfnio sobre uma camada de prata. Sua estrutura interna é produzida especialmente para irradiar os raios infravermelhos em uma frequência que permita que eles voltem para o espaço sem esquentar área próxima do prédio.



Você deve ter reparado nesta última frase. Ele foi feito para proteger o prédio do calor, não a atmosfera, o que significa que ele não tem nenhum objetivo de solucionar o aquecimento global. Segundo os pesquisadores, o espelho evita que 97% dos raios do sol atinja o edifício, reduzindo a temperatura ao redor em até 5 graus Celsius. Isso sem precisar de nenhuma fonte de energia adicional.



Nos Estados Unidos, por exemplo, 15% de todo o consumo de energia no país vem dos aparelhos de ar-condicionado, então se isso realmente funcionar e for aplicado em grande escala, pode ajudar a economizar bastante energia. Os cientistas também imaginam ganhos para países pobres, onde a oferta de eletricidade é baixa.



“Todo objeto que produz calor precisa de um dissipador. O que fizemos foi criar uma forma de permitir o uso do frio do universo como um dissipador durante o dia”, explica o professor Shanhui Fan, chefe do projeto.



Agora, o próximo passo é estudar uma forma de aumentar o protótipo atualmente existente, já que ele ainda tem o tamanho semelhante a uma pizza. Para realmente ter efeito, seria necessário cobrir o telhado dos prédios.