quinta-feira, fevereiro 19

12 lições para a carreira no filme "Os Estagiários"

Esse artigo contém revelações sobre o enredo e partes do filme "Os Estagiários", uma comédia que retrata a história de dois quarentões (Vince Vaughn e Owen Wilson) que são demitidos do emprego e precisam se reinventar pelo fato de possuírem poucas habilidades técnicas



Billy McMahon (Vince Vaughn) e Nick Campbell (Owen Wilson) são dois vendedores de relógio de grife. As vendas estão em queda livre porém eles continuam acreditando no negócio e levando o mesmo estilo de vida de alto padrão. Essa realidade muda quando são informados por um cliente que a empresa de relógios faliu. Mesmo não acreditando naquela informação entram em contato com o chefe que confirma a falência alegando que não havia mais mercado para os relógios porque as pessoas agora consultavam a hora no celular. E, finalmente, ele anuncia a demissão de ambos.
Sem rumo, Nick começa trabalhar com seu esquisito cunhado em uma loja de colchões, enquanto Billy busca na Internet vagas de emprego para vendedores, quando tem a brilhante ideia de pesquisar sobre o Google e percebe que ali era o lugar ideal para resgatar seus sonhos. Ele convence Nick e se candidatam ao Programa de Estágios do Google.
A grande sacada do filme foi que apesar de ser muito bem humorado traz 12 lições importantes e úteis para a vida profissional:
1.  Cuidado com a zona de conforto: os dois personagens viviam na zona de conforto até que um fato inesperado os obriga a se mover. O personagem Nick muitas vezes durante o filme reconhece o quanto o comodismo prejudicou sua vida, inclusive, por um momento, resistiu em participar do processo do Google porque tinha medo de perder o seu emprego na loja de colchões, onde era constantemente assediado moralmente. Todos estamos sujeitos a essa situação. A zona de conforto traz uma aparência muito bela porém, parafraseando o técnico Vanderlei Luxemburgo, “o medo de perder tira a vontade de ganhar”. Assim é na vida profissional, o medo de arriscar tira a motivação em buscar algo que realmente nos realize.
2.  Nunca é tarde para recomeçar: 40 anos de idade, poucas habilidades técnicas e um porto seguro: isso era tudo que os dois personagem principais possuíam. Durante suas vidas escolheram o pragmatismo ao invés de seguir seus sonhos, perceberam que o livro de suas vidas continha apenas uma página. Um fato novo os obriga a se reinventar, enxergar o mundo de maneira diferente, analisar os erros cometidos e escolher entre se lamentar pelo fracasso ou tentar reescrever uma nova história. Nunca é tarde para recomeçar, nunca é tarde para sonhar, não existe idade para o aprendizado. Eles optaram por arriscar, utilizaram os fracassos como lição, encararam a vida de modo diferente.
3.  Vença o medo: embora no filme essa situação não seja retratada no contexto profissional, vale a pena fazer este destaque. Lyle é um garoto de 23 anos que atua como gerente do Google, ele é apaixonado pela professora de dança porém não tem confiança suficiente para abordá-la, tem medo.  O medo é algo bom, um mecanismo de defesa que nos evita de tomar decisões que nos coloque em risco, entretanto o medo não pode nos paralizar, ele se torna prejudical quando deixamos de tomar atitudes. O medo é o grande responsável por manter as pessoas na zona de conforto, criando o circulo vicioso: Medo, Zona de Conforto, Fracasso. Sempre que o medo bater em sua porta pense que o fracasso não é o fim do mundo, enquanto é vida há esperança.
4.  Valorize as pessoas mais velhas:  o colunista da Folha de SP Rui Castro, costuma sempre protestar contra a demasiada ênfase que a sociedade dá para a novidade, o inédito. Isso também acontece na vida profissional, o mercado de trabalho está focando tanto a juventude, o novo caminho, o entusiasmo , que muita vezes menospreza os conhecimentos e experiências de pessoas que já trilharam o caminho que será percorrido e possuem um olhar diferente daqueles que nunca passaram por determinada situação. O filme retrata isso pois desde o principio Nick e Billy foram boitocados devido suas idades, como se a bagagem que eles possuiam fossem inúteis. No decorrer do filme ficou provado justamente o contrário, a experiência de vida é algo extremamente importante para o mercado de trabalho.
5.  Valorize a vida off-line: as redes sociais prestaram um grande serviço ao conectar pessoas, pelo menos é isso que elas vendem. Entretanto, como diz a frase de autoria desconhecida: “A diferença entre o remédio e o veneno é a dose”, muitos tem investido tempo demais em sua vida “on the line” (se você já assistiu o filme vai entender) e esquecem o mais importante, deixar o virtual e viver o real. O personagem Stuart retrata exatamente isso, um garoto que durante todo filme tem como companheiro seu smartphone porém precisa aprender que o melhor e mais útil aplicativo é off-line e chama-se: Vida. Ele aprende a lição e no final do filme, após terminar o programa de estágio, Neha sua companheira de equipe diz: “Vê se não some, passa uma mensagem”, então Stuart responde:  “Porque que vou passar uma mensagem se posso te ver pessoalmente”
6.  Equilibre Vida Pessoal e Profissional:  não há duvidas que o trabalho e a carreira são algos essenciais para as necessidades humanas, uma vez que sem trabalho não há recursos para sobreviver. Isso vira problema quando não existe equilibrio entre a vida profissional e pessoal, é necessário reconhecer que isto vem acontecendo frequentemente. O filme retrata isso com a personagem Dana, gerente do Google, ela consome praticamente todo seu tempo com trabalho, não tem tempo para viver sua vida pessoal e o trabalho se tornou sua vida. Em uma conversa com Nick ela percebe se dedicou muito ao sonho de tornar a vida das pessoas melhor, lema do Google, agora era uma trintona que se arrependia de ter perdido sua vida. Quantas pessoas não passam por esse dilema? Lutam tanto para chegar lá, mas quando chegam percebem que o lá não existe e adicionalmente se dão conta que estão sozinhas lá, porque as pessoas importantes estão aqui. Planejaram tanto o futuro, mas perceberam que o importante estava no presente, no agora. Pense bem na próxima vez que precisar escolher entre um happy hour com colegas de trabalho e uma happy life com sua familia e amigos de verdade.
7.  Repense o networking: o networking continua importante, pesquisas mostram que grandes portas são abertas graças as redes de relacionamentos, porém isso não lhe dá o direito de se aproximar das pessoas com segundos interesses, o filme também retrata esse principio. Graham se aproxima de Nick e Billy acreditanto que eram pessoas importantes no Google, quando percebe que eles também participam do programa de estágio passa a humilhá-los. Por outro lado, existe um personagem que passa todo o filme com fone no ouvido, Graham também o humilha enquanto Nick e Billy os trata com respeito, sem ao menos ter idéia de quem era esse moço, no final algo surpreendente sobre esse personagem é revelado para mostrar que ninguém deve fazer acepção de pessoas e todos tem algo a acrescentar em nossas vidas.
8.  Trabalhe em Equipe: esse assunto é mais do mesmo, exaustivamente debatido nos meios academicos e profissionais, porém numa sociedade individualista nunca deve ser deixado de lado. Geralmente pessoas são mais valorizadas que o grupo, porém o conceito de equipe é muito diferente. Nos esportes isso fica evidente quando vemos times com os melhores jogadores do mundo que fracassam. O segredo do trabalho em equipe buscar pessoas com habilidades diferentes, talvéz não as melhores em maneira geral mas pessoas com habilidades diferentes que se completam. O filme “Os Estagiários” também aborda este tema, ao formar sua equipe Graham procura pelos melhores, das melhores universidades e com melhores QI, isso não é suficiente. A equipe de Nick e Billy era bem diversa, ao perceberem suas limitações resolvem que o melhor seria buscar o que há de melhor em cada um em busca do objetivo final.
9.  Esforce diante da mudança: os personagens vieram de um longo periodo na Zona de Conforto, eles precisaram se reinventar e um dos passos seria mudar alguns habitos. O filme retrata isso quando as equipes são informadas da prova onde deveriam prestar assistência técnica aos usuários do Google. Billy, detentor de excelentes habilidades interpessoais porém sem conhecimento algum de informática e sem o minimo de habito de leitura precisa estudar para aprender sobre as ferramentas da empresa, ele tem dificuldades entretanto diante do novo desafio precisa se superar, se esforçar para aprender algo novo. Passa toda a madrugada estudando e exceto por um detalhe foi muito bem na prova.
10.  Não se sabote:  Billy é um cara bem intencionado que luta pelo seus sonhos, mas coleciona uma séries de fracassos pessoais, essa situação o prejudica em novos desafios porque o fantasma e estigma de fracassos anteriores o perseguem. Ao perceber isso e vendo que Billy finalmente apontava para o sucesso, o concorrente Graham procura por ele na sauna e relembra de todos os seus fracassos dizendo uma frase muito forte, algo como: “Você está indo bem e estou pensando em várias maneira de ter prejudicar, porém nem preciso fazer isso, você sempre começa bem e acaba estragando tudo sozinho”. Isso fica na mente de Rick e na competição seguinte ele comete um erro que acaba prejudicando sua equipe, todos os fracassos passam por sua mente, por acreditar que está prejudicando o sonho de outros integrantes do grupo ele chega a temporariamente desistir do programa de estágio.
11.  Termine o que começou:  durante toda sua vida Billy se autossabotou, começava bem depois estragava tudo, por conta disso jamais conseguia terminar algo que começou. Ao fracassar em uma prova Billy desiste do sonho, mais uma vez não terminaria algo que começou. Embora não soubesse, seria extremamente importante para sua equipe na prova seguinte. Com a ajuda de Rick ele volta e finalmente consegue terminar algo. Existe um próverbio popular que diz que os que derrotados são aqueles que desistiram sem perceber quão próximo estavam de seus objetivos. Isso é muito triste, quantas vezes desistimos do curso de inglês, das aulas de violão, da academia de ginastica. Quantos relacionamentos terminamos por não persistir, quantos amigos deixamos para trás por não suportar só mais um pouquinho. Sempre que for desistir lembre que a estrada não acabou, persista, não desista. Realmente é muito prazeroso iniciar algo, porém terminar é muitíssimo mais agradável e gratificante.
12.  Faça pausas para a melhorar a produtividade: esse tema foi deixado por último não por sua importância em si, mas sim por ser o ponto alto do filme no sentido humoristico. A prova seria para que os participantes criassem um aplicativo de Android, Billy tem uma idéia genial. Agora que todos tinham câmeras e tiravam fotos a todo momento, que tal um aplicativo onde as pessoas pudessem compartilhar as fotos “on-the-line”? Ao ser informando que isto já existia e chamava Instragram, ele insistiu dizendo que era diferente e se chamaria Compartilhagram. O foco neste caso é que diante da dificuldade a dupla de quarentões resolvem que seria melhor sairem para se divertir e refrescar as idéias, após uma noite louca surgiu a idéia do aplicativo que por fim é o vencedor da etapa. Essa pausa da produtividade é muito útil no ambiente corporativo, muitas vezes diante de um situação insolúvel uma pausa para tomar um café solúvel (desculpe o trocadilho) pode ser a solução para os problemas, uma pequena pausa é muito útil para refrescar as idéias e enxergar a situação em um ponto de vista diferente. Não deixe os problemas te sufocar, pare e respire, isso ajuda muito.
Ao escrever este artigo o autor não teve por objetivo apresentar um guia de sucesso ou algo inovador, uma vez que todos os aspectos abordados são exaustivamente debatidos em revistas especializadas, palestras e cursos. Apesar disto, recapitular e aplicar em situações diferentes fazem parte do processo de aprendizado.


FONTE: administradores