terça-feira, março 3

14 Dicas Efetivas Para Ser Encontrado No Linkedin

Cada vez mais os profissionais brasileiros estão usando o Linkedin – rede social profissional, para fazer contatos, aumentar sua rede de relacionamentos profissionais e conseguir novas oportunidades de emprego.
E com o aumento no número de usuários da rede, aumentam também os perfis mal elaborados, que mais atrapalham do que ajudam os profissionais. Por isso, hoje daremos dicas preciosas para você ser encontrado no Linkedin.

1. Tenha uma boa foto

Ter uma boa foto no seu perfil profissional pode aumentar em até sete vezes a sua chance de ser clicado no LinkedIn. Por isso, a dica é colocar uma imagem que transmita seriedade e profissionalismo.
Evite utilizar fotos de festas, momentos de descontração etc. Sempre que possível, tire uma foto específica para o Linkedin. Vista uma roupa adequada para um ambiente de trabalho, faça uma pose mais séria e tire uma foto de boa qualidade.
Como bem sabemos, em muitos casos, a primeira impressão é a que fica. Então capriche na sua foto de perfil.

2 – Torne o seu perfil público

De nada adianta você caprichar no seu perfil, adicionar informações importantes, ter uma boa foto etc., se você guardar tudo isso para você.
Por isso, verifique se o seu perfil está habilitado para ser visto por todo mundo ou apenas por você e seus amigos. Opte sempre por mostrar seu perfil para o máximo de pessoas possível. Nunca se sabe quando alguém estará procurando um profissional como você para uma vaga importante.

3 – Invista em um bom resumo

O resumo é a primeira coisa que alguém vai ler em seu perfil, e por isso você precisa produzir um texto de alta qualidade para impactar positivamente os seus visitantes.
Você tem poucos segundos para cativar e prender a atenção de quem lê seu perfil, portanto seja breve e tente mostrar em poucas linhas quem você é e o que você faz ou fez.
Conte brevemente sobre suas principais realizações, suas especializações mais importantes etc. Descreva de forma primorosa o profissional que você é, venda o seu peixe da forma mais convincente possível.

4 – Siga empresas que você gostaria de trabalhar

No LinkedIn, você pode acompanhar não somente os seus amigos, como também perfis de grandes empresas dos mais diversos setores.
Assim, se você possui uma lista de empresas em que sonha trabalhar, procure segui-las no Linkedin para estar atento a suas novidades, notícias sobre o mercado e vagas disponíveis. Desta forma, você fica antenado com o que acontece no mercado em que você atua e ainda mostra ao recrutador que você possui interesse naquela empresa.

5 – Estude o perfil dos profissionais que estão onde você quer trabalhar

Observe com atenção as características dos funcionários da empresa que você deseja trabalhar. Essa é uma forma de saber quais competências eles têm que você precisa adquirir, ou mostrar que já tem.

6 – Fale mais sobre você

Suas competências e experiências profissionais são muitos importantes na hora de conseguir um novo emprego, mas não precisam ser a única face que você mostra no Linkedin.
Você se preocupa com os direitos dos animais, por exemplo? Inclua esse fato no campo “Causes I care about”. Isso pode criar mais possibilidades de identificação com o recrutador.
Tome cuidado com os excessos, não seja específico demais sobre tudo o que você gosta. Filtre as informações mais importantes e que podem te ajudar a conseguir a tão almejada vaga de emprego na empresa dos seus sonhos.

7 – Não perca tempo caçando recomendações

No Linkedin, as recomendações são muito importantes para que os recrutadores conheçam um pouco mais sobre a sua trajetória nos últimos empregos que teve.
Este é um diferencial muito valioso, que pode lhe conferir uma vantagem competitiva frente a seus concorrentes. Conseguir recomendações de ex-chefes e colegas de trabalho podem enriquecer ainda mais o seu perfil na rede.
E a forma mais comum de obtenção de uma recomendação é recomendar alguém. Normalmente os profissionais retribuem a gentileza com outra gentileza. Mas é importante que você se preocupe com a qualidade das recomendações e “endorsements” e não com a quantidade. Por isso, pare de sair pedindo para todo mundo te recomendar.

8 – Utilize URL personalizada

Você pode até não saber, mas o Linkedin oferece a opção de personalizar o endereço do seu perfil profissional.
Desta forma, você tem uma URL personalizada com seu nome e sobrenome, que facilitará muito a divulgação do seu perfil nas redes sociais, ou mesmo no seu currículo, por exemplo.
Para configurar a sua URL é muito simples. Clique em Perfil no menu superior e escolha Editar Perfil.  Em seguida, clique em editar ao lado da URL abaixo da sua foto de perfil. Clique em editar para personalizá-la.

9 – Foque em seus resultados

Ao descrever suas experiências de trabalho, foque principalmente nos seus resultados, e não apenas nas funções desenvolvidas naquele cargo. Utilize frases claras e sucintas, sem enrolar demais.
Destaque suas principais realizações nas principais empresas que passou. Cite os projetos que desenvolveu, as melhorias que ajudou a implementar etc. Se você não possui tanta experiência, foque nos cursos que já fez, nos estágios que realizou etc.

10 – Busque um bom relacionamento com os recrutadores

Mesmo um perfil impecável não é o suficiente para se fazer notar. O LinkedIn é uma rede social, e por isso se pauta pelas relações entre pessoas. Ter um bom relacionamento com os recrutadores, aliás, é essencial até para quem não está procurando emprego.
Por isso, além de criar um perfil de qualidade, busque sempre interagir com as pessoas, faça networking, expanda sua rede de contatos profissionais para que as oportunidades acabem chegando de forma orgânica.

11 – Use bem as palavras-chave

Quando os recrutadores vão até o Linkedin em busca de profissionais, eles utilizam alguns recursos básicos para encontrar aquilo que precisam. E talvez o mais importante deles sejam as palavras-chave.
É por meio delas que eles conseguem filtrar os milhões de profissionais de acordo com suas necessidades. Ao digitar “programador” ou “administrador” na ferramenta de busca, os recrutadores conseguem encontrar profissionais que estejam de acordo com os critérios buscados pelos empregadores.
Pense sobre os termos que podem ser importantes sobre sua carreira para os potenciais empregadores. Para aumentar suas chances de ser encontrado por empresas potenciais, alinhe suas palavras-chave com o cargo que você está tentando conquistar.

12 – Conecte-se a  grupos da sua rede

Comece também a utilizar os grupos existentes no Linkedin. Lá você encontra grupos de interesse, páginas de empresas, compilados de vagas de emprego e muito mais.
E por ser um grupo, é claro que existem pessoas interagindo lá. E é aí que você estabelece novas conexões, troca informações, compartilha conteúdo e qualidade etc. Participar de grupos é uma ótima forma de abrir portas para novas oportunidades também.

13 – Deixe seu perfil o mais completo possível

Quanto mais completo for seu perfil, mais fácil será achá-lo em meio a tantos outros perfis profissionais. E depois de achá-lo, mais fácil será para a pessoa que o visualiza saber quem é você e o que você faz.
Muita gente não dá a devida atenção aos passos que o próprio LinkedIn recomenda para preencher seu perfil. Em outras redes, talvez não seja interessante oferecer tantas informações da sua vida pessoal, mas em se tratando de uma rede profissional, onde você compartilhará apenas informações de carreira, pode ser bacana oferecer um perfil mais completo.
Tenha sempre em mente que a concorrência é enorme e, por isso, quanto mais detalhes você oferecer, mais vantagens você terá em relação a um candidato parecido com você.

14 – Utilize a rede social

Manter um perfil impecável não é o suficiente, você precisa também utilizar a rede social.
Quanto mais interação você tiver, melhor. Mantenha contato com as pessoas, mantenha seu perfial atualizado, escreva recomendações, participe de grupos etc.
Interaja com seus amigos, recrutadores, empresas etc. Mostre que você existe e que é um profissional em potencial para as ótimas vagas que eles oferecem na rede.

FONTE: sobreadministração